Início » Interatividade » Notícias
10 de janeiro de 2019

Policiais e bombeiros militares receberão janeiro com prioridade

Policiais e bombeiros militares receberão janeiro com prioridade

Os praças policiais e bombeiros militares do RN acordaram com o Governo do Estado o recebimento integral do salário de janeiro no dia 16. O pagamento deverá contemplar o pessoal da ativa, da reserva e pensionistas. O salário de dezembro de 2018 e o 13° salário do ano passado serão pagos à medida que forem liberados os recursos extras ao Governo. Esta proposta abrange todos os servidores da Segurança.

A aceitação do acordo ocorreu na manhã desta quinta-feira (10), em assembleia geral realizada no Clube Tiradentes, sede da Associação dos Subtenentes e Sargentos Policiais e Bombeiros Militares do RN (ASSPMBMRN). Nos últimos três dias, os dirigentes das associações de praças e oficiais estiveram em sucessivas reuniões com o Executivo.

“O resultado alcançado não é o que consideramos o melhor. O ideal é termos todas as folhas em dia. Mas foi o possível no momento”, expõe o subtenente Eliabe Marques, presidente da ASSPMBMRN. Ele reforça que as associações estarão acompanhando de perto as movimentações para o pagamento das folhas em atraso. Por enquanto, não há previsão de mobilizações.

Inicialmente, o Governo propôs pagar 30% do salário de janeiro no dia 10, e os 70% restantes no último dia útil – o que foi rechaçado pela categoria. Em negociação, houve a proposta de debitar a folha de janeiro no próximo dia 16, integralmente, somente aos servidores da Segurança. Os policiais e bombeiros militares do RN se reuniram em assembleia na terça-feira (09), e deliberaram a exigência de que fosse dada continuidade à ordem cronológica, e pago a folha de dezembro no dia 16 – mas esta requisição não foi aceita pelo Governo.


Share

Deixe seu comentário


MedFamíliaColégio MasterUNI-RN (Centro Universitário do Rio Grande do Norte)Morada da PazClinicenterBio Religare
Pargos ClubMa-Noa ParkInfortec - Cursos e formação profissionalNutricionista Rarynna FonsecaFaculdade Maurício de NassauMilano Óptica